Como funciona o sistema de averbação de carga?

Como funciona o sistema de averbação de carga?

Averbação de carga: Como funciona o sistema?

A averbação de carga está presente na maioria das apólices de seguro de transporte, e tem a função de informar às seguradoras sobre as cargas que serão transportadas.

Falaremos hoje sobre a ideia geral da Averbação: Qual sua finalidade, como funciona,
quais os documentos que podem ser utilizados para realizá-la, quais os tipos de averbação, as diferenças entre o sistema de averbação eletrônico e o sistema automático e os critérios de avaliação que a companhia utiliza para verificação em caso de sinistro.

Por se tratar de um assunto extenso, a possibilidade de dúvidas ao longo da contratação e utilização dos seguros também é grande. Por isso, tentaremos explicar de forma fácil e sem muitos termos técnicos, os principais pontos da Averbação de Carga.

Qual a finalidade da Averbação de Carga?

Como falamos acima, a Averbação de Carga ou o ato de averbar é a ação de comunicar a seguradora, através de um sistema, as principais informações de um embarque que será realizado.

Ao informar as seguradoras sobre as cargas que serão transportadas, a averbação também certifica o segurado de que esses embarques estarão sob a cobertura do Seguro desde a liberação do veículo.

Além disso, a averbação de carga possui um número de controle, assim como os documentos fiscais emitidos para o transporte, fazendo com que seja possível verificar se o segurado tem cumprido com a obrigação de averbar todas as cargas.

Como funciona a Averbação de Carga?

A averbação ocorre quando as informações são enviadas à seguradora, após a geração de uma “chancela”, comprovando que os dados foram incluídos com sucesso no sistema.

A averbação pode ser feita de diversas formas, desde que contenham as principais informações dos embarques.

Em 19 de março de 2019, através da Circular 586, a SUSEP notificou uma alteração nas normas de averbação. A partir dessa notificação, todas as cargas devem ser averbadas antes do risco, ou seja, o envio das informações deve ocorrer antes da saída do veículo transportador.

Com essa alteração, uma dúvida acabou sendo criada. Os segurados passaram a questionar como implantar este novo modo de averbar em seu dia a dia.

Entretanto, a SUSEP entende que após esse processo de adaptação por parte dos segurados, a mudança trará um maior controle das cargas e do processo em si.

As informações básicas das averbações devem conter:

  • Dados de valores embarcados nos veículos
  • Números e documentos fiscais que compõe a viagem
  • Origem e destino da carga
  • E se possível, dados do veículo e motorista.

O segurado deve optar pelo formato que melhor se encaixa com seu dia a dia, sempre seguindo as normas autorizadas pelas seguradoras.

Tipos de documentos utilizados para Averbação de Carga

A averbação de carga pode ser feita com qualquer documento fiscal utilizado para transporte, como por exemplo:

  • Conhecimento de Transporte Eletrônico – CT-e
  • Nota Fiscal de Serviço – NF-e do transporte
  • Nota Fiscal do Embarcador – NF-e da mercadoria
  • Manifesto de Carga – MDF-e

Falamos um pouco mais sobre cada tipo de documento no último texto sobre os Documentos dos Sinistros. Caso queira, pode ler aqui.

Quais as formas utilizadas para Averbação de Carga?

Digitação manual das informações

Realizada diretamente no site da seguradora ou em um sistema de averbação equivalente.

Captação automática do Arquivo .XML

Através da integração do sistema de emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico com o sistema de averbação.

Ou seja, ao emitir o CT-e uma cópia do arquivo .xml é enviada ao sistema de averbação, sem a necessidade de ação humana.

Envio eletrônico do Arquivo .XML

Onde através de uma ação humana, o arquivo .xml é copiado dentro do sistema de averbação (copia e cola em uma “pasta”, geralmente localizada na área de trabalho do computador).

Averbação via planilha

A averbação via planilha pode ser utilizada para os casos onde o segurado é o Embarcador (averbando com sua própria NF), ou em casos onde o transportador tem a emissão da companhia de realizar a averbação com a Nota Fiscal do Embarcador (e não possui o arquivo .xml da mesma).

Averbação por e-mail

Processo temporário, liberado enquanto o segurado não possui um dos outros processos implantado. Utilizado logo na contratação do Seguro (até o momento da implantação do sistema escolhido), ou em caso de algum problema nos sistemas instalados.

Averbação provisória

Utilizada nos casos onde, por algum motivo, o Transportador não possui as informações completas do embarque. Devendo ser substituída ou corrigida posteriormente com as informações corretas.

Caso a averbação de carga provisória não seja completa dentro do período de tempo estipulado, se tornará definitiva com as informações incompletas, podendo prejudicar a cobertura em caso de sinistro.

Importação de Arquivo .TXT

Mesmo que menos convencional, é possível a importação de arquivos em .TXT ou similar, caso essa seja a única opção de extração de informações do sistema emissor.

Averbação Off-line

Geralmente utilizada em lugares com difícil acesso à internet, possui normas próprias e é a forma de averbação de Carga menos aplicada hoje, devido ao avanço da tecnologia.

Diferenças entre Sistema de Averbação Eletrônico e Sistema de Averbação Automática

Na verdade, os sistemas utilizados para averbação de carga não se diferenciam entre Eletrônico e Automático. Conforme os tópico acima, averbação eletrônica e automática são formas que podem ser escolhidas pelo Segurado.

Vale lembrar que nenhum dos modelos de integração descritos acima, manipula ou altera quaisquer valores ou dados durante a transação. Este processo ocorre pura e simplesmente para transmitir os dados originais do documento utilizado para transporte.

O prazo dessa transmissão é muito rápido, mais um fator para que não haja nenhuma alteração nas características reais do embarque, garantindo a veracidade das informações.

Os sistemas mais comuns são:

ATeM

A ATeM é uma empresa de tecnologia, responsável pela criação e manutenção de um sistema capaz de captar e transmitir as averbações das cargas.

O sistema da ATeM é utilizado por quase todas as companhias, e dentro dele existem diversas formas de averbação para escolha. E mesmo oferecendo diversas opções de formas de averbação, esse sistema não possui nenhum custo para o segurado.

A maioria dos sistemas de emissão de CT-e possuem a possibilidade de integração via “Web Service”, que é utilizada para quem escolhe enviar as informações de forma automática.

Essa integração é o que garante que todo o processo corra de forma ágil, segura e descomplicada.

Importante ressaltar a importância das empresas que prestam suporte em caso de dúvidas ou problemas, como a própria ATeM, onde o segurado pode contar com uma assessoria 24 horas.

CitNet

CitNet é o nome utilizado para o sistema de averbação próprio das companhias.

O “Cit” é um sistema que possui menos opções de formas de averbação, geralmente as formas mais manuais como: digitação e importação de planilha.

Ainda assim, o Cit é amplamente utilizado em contas com um número menor de averbações diárias, que não demandam tanto trabalho operacional à empresa, e com um custo mais baixo para a Seguradora.


Como a Averbação de Carga influencia na avaliação de um sinistro?

A averbação da carga é fator decisivo para a cobertura de um sinistro, não só por manter a sequência numérica dos documentos, mas principalmente porque é através dessa ‘notificação’ que a carga é identificada pela seguradora, onde se dá a cobertura.

O auxílio das ferramentas de automação da averbação de carga, proporciona mais segurança nas operações, garantindo que a falha humana se torne nula.

E o risco de transmitir um documento com valores errados, informações faltantes, comunicação fora do prazo, entre outras, também sejam significantemente menores. Evitando que se tornem um problema em um eventual sinistro, podendo levar a uma negativa de indenização em função dessas falhas.

Como são várias as formas de averbação, cabe ao cliente identificar a que melhor se adapta e lhe dá mais tranquilidade para poder seguir com a tarefas programadas.

Na Insert, temos uma equipe de especialistas, inclusive em averbação de carga, que poderá te auxiliar em todas as partes do processo!

E-mail: clientes@insertseguros.com.br Telefone: (11) 2023-8890 | WhatsApp: (11) 9 9483-5149 Rua Tijuco Preto, 393, Cobertura, Tatuapé, São Paulo/SP – CEP 03316000

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *