O que é o Transporte Nacional?

O que é o Transporte Nacional?

O que é o Transporte Nacional?

Sempre falamos sobre as divisões que existem dentro dos Seguros de Carga e como influenciam nas operações de transporte que serão realizadas. Hoje, falaremos mais sobre o Seguro de Transporte Nacional!

Divisão dos seguros:

A divisão mais importante é a que divide quem pode ou deve contratar aquele modelo de apólice, que no caso do Seguro de Transporte Nacional, são os embarcadores e donos de mercadorias.

Ainda sobre a divisão dos ramos de seguro entre transportador e embarcador, temos a diferença nas finalidades de cada um.

Os seguros para o Transportador visam a proteção da própria transportadora, que em caso da dano à uma mercadoria que não é sua, teria de arcar com o valor do dano.

Esse custo extra, muitas vezes, pode levar a uma enorme quebra de caixa ou até mesmo a uma falência.

Já o Seguro de Transporte Nacional, protege o embarcador de arcar com o prejuízo de uma mercadoria perdida.

Esse prejuízo não está só no lucro obtido daquela negociação, mas os custos de produção ou compra também.

Em resumo, uma protege as empresas de custos causados por uma falha no serviço prestado e a outra, dos prejuízos que aquele produtor teria com a perca dos produtos em transporte.

O que o Transporte Nacional cobre?

O seguro de transporte nacional cobre os riscos de danos às mercadorias durante transporte, em território nacional.

Dentro dessa apólice, é possível contratar coberturas que cubram diferentes modais de transporte:

  • Terrestre (Rodoviário e Ferroviário);
  • Aquaviário (Marítimo, Cabotagem e Lacustre);
  • Aéreo.

O tipo de cobertura mais comum é para os transportes terrestres. E ele protege dos prejuízos causados por acidentes de transito e roubo da mercadoria transportada.

Importante lembrar que o Seguro de Transporte Nacional também é obrigatório desde 1966! Você pode conferir aqui, a lei da obrigatoriedade.

O seguro de Transporte Nacional deve ser contratado por qualquer empresa que tenha interesse no bem segurável, ou seja, que tem a ganhar com a finalização daquele transporte. E esse interesse pode ser de venda, de compra ou de transferência.

Além desse seguro ser obrigatório, é também essencial para garantir a tranquilidade durante a viagem.

Outros diferenciais:

Além de cobrir as despesas com as eventuais perdas, ele cobrirá também, todo o atendimento em caso de acidente, como:

  • Transbordo;
  • Manuseio ;
  • Destinação;
  • Armazenagem dos mercadorias sinistradas;
  • E até o frete até o destino escolhido pelo proprietário.

O Transporte Nacional possui uma vasta lista de coberturas, que podem ser contratadas de acordo com a necessidade da empresa. Vamos falar abaixo, sobre as coberturas mais comuns para seguro de transporte terrestre.

Cobertura Ampla A:

Direcionada ao transporte de mercadorias novas.

  • Capotamento;
  • Colisão;
  • Incêndio;
  • Explosão do veículo;
  • Tombamento;
  • Avarias (danos causados a carga sem acidente com veículo);
  • Roubo parcial ou total da carga.

Cobertura Restrita B:

Direcionada ao transporte de mercadorias novas e usadas. Cobertura Restrita B:

  • Capotamento;
  • Colisão;
  • Incêndio;
  • Explosão do veículo;
  • Tombamento;
  • Avarias (danos causados a carga sem acidente com veículo);
  • A cobertura de roubo parcial ou total da carga, é um opcional.

Cobertura Restrita C:

Direcionada ao transporte de mercadorias usadas.

  • Capotamento;
  • Colisão;
  • Incêndio;
  • Explosão do veículo;
  • Tombamento;
  • Avarias (danos causados a carga sem acidente com veículo);

A cobertura de roubo parcial ou total da carga, é um opcional em algumas seguradoras.

O que não está coberto:

  • Combustão espontânea;
  • Qualquer tipo de responsabilidade civil;
  • Oxidação, ferrugem e desarranjo mecânico;
  • Furto simples sem emprego de violência;
  • Desaparecimento inexplicável e simples extravio.

Tipos de faturamento

O seguro de Transportes Nacional pode ser contratado com um faturamento aberto, ou seja, o pagamento é feito baseado no movimento do mês anterior.

Ou com o faturamento ajustável, onde a companhia faz uma projeção do movimento anual do cliente, aplica a taxa correspondente acordada e emite a apólice com o valor do prêmio já definido. Esse valor pode ser dividido em até 10 vezes sem juros.

Prêmio do seguro:

Após a escolha das coberturas e do tipo de faturamento, saberemos como será a cobrança do prêmio.

No Ajustável, teremos os boletos já emitidos junto a apólice, de acordo com a quantidade negociada.

No Averbável, temos a cobrança do Prêmio Mínimo Mensal ou pelo valor de uso, após o fechamento do mês.


Sabemos como o segmento de transporte é dinâmico e como tudo acontece muito rápido. Por isso, a contratação do seguro através de um especialista, se torna essencial!

Só um corretor especializado vai saber que orientar e ajudar escolher as coberturas corretas para sua operação.


Artigo produzido por:

Roberto Schimith – CEO da Insert Seguros


E-mail: clientes@insertseguros.com.br

Telefone: (11) 2023-8890 | WhatsApp: (11) 9 9483-5149

Rua Tijuco Preto, 393, Cobertura, Tatuapé, São Paulo/SP – CEP 03316000

 

2 Responses

  1. […] sim! Ou nos concentrar em falar apenas da obrigatoriedade do Seguro de Responsabilidade Civil e do Seguro de Transportes (desde […]

  2. […] para o dono da mercadoria, também chamado de embarcador, contrata-se as apólices de seguro de Transporte Nacional […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *