Brasil de Sucesso – 2ª Semana de Maio

Brasil de Sucesso - 2ª Semana de Maio

Brasil de Sucesso – 2ª Semana de Maio

Entrando na segunda semana de Maio, trouxemos algumas notícias que não vimos antes. Importantes marcos de inovação dos nossos jovens, inclusive com reconhecimento mundial!

Alunos brasileiros são ouro no campeonato de robótica nos EUA

Festa brasileira no principal campeonato mundial de robótica, em Houston, Texas, nos Estados Unidos.

O país ficou em primeiro lugar nas categorias de design mecânico de robô e em segundo lugar em estratégia e inovação.

Das dez equipes brasileiras que viajaram a Houston, cinco foram premiadas no último fim de semana.

Na First Robotics Competition (FRC), voltada a jovens de 14 a 18 anos, duas equipes levaram o “Rookie All Star”, premiação máxima concedida aos iniciantes na disputa. A Robonáticos #7565 e a Octopus #7567, ambas do Sesi/Senai de São Paulo, foram as premiadas.

Na First Lego League (FLL), para alunos de nove a 16 anos, a equipe Red Rabbit, da escola Sesi de Americana (SP), foi reconhecida por ter o melhor design entre as 108 equipes que participaram da FLL no mundial de Houston.

Nesta categoria, os juízes avaliam a estrutura do robô desenvolvido pelos competidores e os conceitos de engenharia utilizados.

A Jedi’s (de Jundiaí/SP) ainda conquistou a segunda posição em estratégia e inovação.

Ainda na FLL, a Techmaker (do Sesi de Blumenau/SC) recebeu o primeiro lugar em Gracious Professionalism, categoria que avalia o cumprimento das metas do torneio, entre elas o compartilhamento de informações, simpatia e profissionalismo dos participantes.

Na categoria FirstTech Challenge (FTC), a equipe Geartech Canaã (do Sesi de Goiânia) foi uma das seis finalistas no prêmio motivação.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Brasileiro Marcelo Gleiser ganha ‘Nobel’ do diálogo e espiritualidade

O físico e astrônomo brasileiro Marcelo Gleiser, é o grande vencedor do Prêmio Templeton 2019, que reconhece a contribuição de personalidades para grandes questões da humanidade.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 19, mesmo dia em que Gleiser completou 60 anos de idade.O valor pago é de R$ 5,5 milhões. A cerimônia de premiação será em 29 de maio, em Nova York.

“Eu me sinto profundamente honrado em fazer parte deste grupo especial de pessoas, tanto líderes religiosos quanto cientistas”, diz.

O prêmio Templeton foi criado para “servir como um catalisador filantrópico para descobertas relacionadas às questões mais profundas que a humanidade enfrenta”, de acordo com a instituição.

A Fundação apoia pesquisas que vão desde a complexidade, evolução e emergência até a criatividade, perdão e livre-arbítrio.

Leia na íntegra no G1!

Madeira plástica brasileira recicla garrafas pet e evita desmatamento

Você já ouviu falar na madeira plástica? É um produto que tem jeito de madeira, cor de madeira, ranhuras de madeira, mas não tem relação com o desmatamento de florestas.

Ela usa uma técnica de reciclagem que retira do meio ambiente garrafas pet e papelão, e dá a eles um destino sustentável: transforma em um novo produto, bem parecido com a madeira.

“É uma invenção bastante utilizada nos países da América do Norte, na Europa, no Japão. E é bastante interessante porque você está reciclando o plástico do pós-consumo e você também pode utilizar resíduos do processamento de madeira, a farinha de madeira”, diz Cláudio Henrique Del Menezzi, professor de Engenharia Florestal da UnB.

Mas a madeira plástica brasileira é diferente, de acordo com o empreendedor socioambiental Charles Alimandro, de Brasília.

“A nossa é 100% plástico. Ela leva componentes SUV anti-chama e é pigmentada. O processo do Brasil é considerado o mais sustentável do planeta”, diz.

“A gente trabalha com resíduo que nem o catador quer. Não é o pet. É o resíduo de plástico industrial, o rejeito da indústria que vai direto pra gente e a gente certifica que ela não jogou no aterro sanitário”, conta Charles.

Reportagem completa no Só Notícia Boa.

Brasileira de 17 é ouro em Olimpíada Europeia de Matemática

Um ouro inédito para o Brasil com destaque para uma garota recordista em prêmios.

A estudante gaúcha Mariana Bigolin Groff, de 17 anos, natural de Frederico Westphalen, no RS, ganhou medalha de ouro na 8ª Olimpíada Europeia Feminina de Matemática – EGMO, sigla em inglês.

A Olimpíada foi realizada em Kiev, na Ucrânia, entre os dias 7 e 13 de abril.

Recordista nas competições, Mari venceu seis vezes a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, além de colecionar medalhas nas áreas de Astronomia, Informática, Química e Física.

A jovem gaúcha levou 28 medalhas em competições nacionais e outras cinco em internacionais.

Desde o começo do ano letivo, Mari trocou a cidade natal por Fortaleza (CE), para estudar em uma escola particular com bolsa integral.

Equipe

O time brasileiro na EGMO foi liderado por Deborah Barbosa Alves, de São Paulo (SP), e vice-liderado por Luize Mello D’ Urso Vianna, do Rio de Janeiro (RJ).

Além de Mariana, participaram as alunas Ana Beatriz Cavalcante Pires de Castro Studart, de 17 anos, de Fortaleza (CE); Bruna Arisa Shoji Nakamura, de 16 anos, de Indaiatuba (SP) e Maria Clara de Lacerda Werneck, de 17 anos, do Rio de Janeiro (RJ).

Na classificação em grupo, as meninas terminaram no 20º lugar da competição, que reuniu representantes de 49 países.

Essa é a terceira vez que o Brasil participa da competição, somando, agora, dez premiações: 9 medalhas e uma menção honrosa.

O Instituto de Matemática Pura e Aplicada financia a participação do País desde 2017. Mari integra o time do Brasil há dois anos.

Este ano, a ida da equipe foi bancada pelo instituto, pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e pelas escolas das estudantes.

Fonte: Revista Glamour.


E-mail: clientes@insertseguros.com.br

Telefone: (11) 2023-8890 | WhatsApp: (11) 9 9483-5149

Rua Tijuco Preto, 393, Cobertura, Tatuapé, São Paulo/SP – CEP 03316000

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *