Brasil de Sucesso – 12 de Agosto de 2019

Brasil de Sucesso - 12 de Agosto de 2019

Brasil de Sucesso – 12 de Agosto de 2019

Estamos na segunda semana de Agosto, e hoje é dia de boas notícias nos setores de Economia, Empresas e Tecnologia do Brasil! Esse é o Brasil de Sucesso!

Empresas

BRF volta a registrar lucro após 3 trimestres de perdas

A BRF, maior exportadora de frango do mundo, voltou a registrar lucro no 2º trimestre, após 3 trimestres seguidos de perdas, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (9).

A companhia atribuiu o resultado à “melhora operacional em todos os segmentos, menores despesas financeiras líquidas e impactos não-recorrentes relacionados ao ICMS”.

A receita líquida somou R$ 8,34 bilhões no 2º trimestre, alta de 18% na comparação anual.

Segundo a empresa, os preços médios de venda consolidados subiram mais de 17% no segundo trimestre. No Brasil, a BRF disse que os preços subiram em 30% anualizados para frango e 35% para carne suína.

A companhia informou que o lucro ajustado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 1,547 bilhão de reais no período, quase o dobro da estimativa média dos analistas de R$ 825,20 milhões.

Indústrias da RMC têm cargos com salários até 46% maiores que média nacional, aponta pesquisa

Um estudo realizado na Região Metropolitana de Campinas (RMC), e divulgado ao G1, aponta salários de cargos na indústria até 46% mais altos do que a média nacional. 

A área em questão é a de fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos. A região se destaca na produção industrial em setores diversos, como têxtil, automotivo, celulose e papel, informática e eletrônicos, entre outros.

A média salarial mostra uma recuperação, ainda que lenta, na economia, e aparece como medida incentivadora para quem precisa preencher as vagas.


“As profissões com maior dificuldade de preenchimento acabam tendo salário elevado para atrair os profissionais. A gente vê uma oferta que não está sendo suprida e as empresas fazem um esforço maior para encontrar esses profissionais”, explica.


Fabrício Kuriki – Catho

Mesmo os cargos que exigem menor nível de formação necessitam de conhecimento técnico, segundo ele. A experiência passa a ser um diferencial e uma cobrança para as funções de gestão e gerência.


Economia

Investimentos dos brasileiros chegam a R$ 3 trilhões, diz Anbima

Mesmo em meio à crise, os brasileiros estão investindo mais, pelo menos os de alta renda.
No primeiro semestre deste ano, o dinheiro investido chegou a R$ 3 trilhões – uma alta de 5% em relação a dezembro.

O varejo de alta renda foi o principal responsável por essa alta: frente a dezembro, houve um crescimento de 11%, para R$ 968,7 bilhões. Já no varejo tradicional, houve queda de 4,8% na mesma comparação, para R$ 912,7 bilhões.

Entre os clientes com pelo menos R$ 3 milhões aplicados – o private banking – o avanço foi de 8,8%, para R$ 1,2 trilhão, em 117,6 mil contas ativas.

“Tivemos uma grata surpresa no semestre com a marca de R$ 3 trilhões em investimentos, com concentração de cerca de 61% no varejo. A facilidade de acesso, a disseminação de informações e os modelos de negócios dos agentes de mercado contribuem para que o brasileiro invista mais”, afirma em nota José Ramos Rocha Neto, presidente do Fórum de Distribuição da Anbima.

Quem perdeu nesse período foi a caderneta de poupança: uma queda de 0,1% nos aportes. Ainda assim, a caderneta segue a favorita entre os brasileiros, com R$ 729,8 bilhões em recursos.

Inflação oficial fica em 0,19% em julho, menor taxa para o mês em 5 anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,19% em julho. Apesar da aceleração em relação ao mês anterior (0,01%), trata-se da menor taxa para julho desde 2014, quando ficou em 0,01%.

Em 12 meses, IPCA acumulado recuou para 3,22%, permanecendo bem abaixo da meta de 4,25% para o ano. Segundo IBGE, baixa demanda em relação aos serviços segura a alta de preços.

O grupo de alimentação e bebidas, tem o maior peso na composição do indicador. Além desse, a queda dos preços de vestuário (-0,52%), transportes (-0,17%) e saúde e cuidados pessoais (-0,20%) ajudaram a segurar a inflação no mês.

“A queda [dos preços] em vestuário é explicada pelas promoções por conta das trocas de coleções. Já o transportes foi puxado pela queda nos preços dos combustíveis (-2,79%), principalmente da gasolina (-2,80%), que teve o maior impacto negativo na composição do índice, de -0,12 pontos percentuais”, afirmou o gerente da pesquisa.

Para alcançar a meta, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic), que foi reduzida na última reunião do Copom para 6% ao ano.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC indicou, por meio da ata da reunião realizada na semana passada, que a taxa Selic pode recuar novamente nos próximos meses. O mercado financeiro acredita que o BC continuará reduzindo os juros nos próximos meses. A expectativa dos analistas, ouvidos em pesquisa realizada pela instituição na semana passada, é de que a taxa Selic recue para 5,5% ao ano em setembro, e para 5,25% ao ano em dezembro.

Huawei confirma US$ 800 milhões de aporte financeiro para SP

A empresa de tecnologia Huawei confirmou neste sábado (10) ao G1 um aporte financeiro de US$ 800 milhões para São Paulo. Segundo a empresa, o aporte será feito partir de 2020 até 2022 e contempla diversas iniciativas entre elas capacitação profissional e manufatura.

A Huawei afirmou que tem a intenção de abrir uma fábrica em São Paulo, mas que, para isso, vai avaliar o desempenho da operação dos smartphones no mercado brasileiro.

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta que a empresa abriria uma fábrica no estado até 2021.

Em nota, a Huawei disse que “considera instalar uma fábrica em São Paulo em um futuro próximo”.

A cidade será escolhida considerando circunstâncias de logística, disponibilidade de mão de obra, condições técnicas de implantação do novo site e da nova fábrica.


Tecnologia

Negociações buscam colocar Campinas como 1ª do país a ter entregas de refeições por drone

As discussões entre uma empresa que atua no desenvolvimento de sistemas aéreos para entregas de cargas leves e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) buscam colocar Campinas (SP) como a primeira cidade brasileira a ter delivery de alimentos por meio de drones.

Isso porque a companhia é parceira do iFood, grupo que planeja usar o novo modal a partir de setembro e espera reduzir o tempo de serviço, geralmente realizado entre 15 e 20 minutos, para dois minutos e meio, ou 150 segundos.

A Anac confirma que fez reuniões com a empresa a SMX Systems/ Speedbird Aero, responsável pelo desenvolvimento do produto, a fim de esclarecer aspectos regulatórios que visam segurança.

Segundo a assessoria, a agência não recebeu dela ou de qualquer companhia um pedido formal para testes complexos (áreas habitadas, por exemplo), o que impede prazo certo para início das entregas. Além disso, completou que não há operações de serviços idênticos no Brasil.

De acordo com Gandolfo, são previstas “duas rotas na cidade”. Uma dentro da área de um shopping, para levar pedidos da área dos restaurantes para uma central de distribuição, e outra para envio direto ao consumidor final.

Para esse tipo de entrega, há dois grandes empecilhos. Cada rota diferente precisa ser autorizada pelo Decea, e nem todo local serve para pouso da aeronave que, de acordo com o desenvolvedor, tem como ponto ideal para aterrissagem uma área com 5 metros de diâmetro.

“A ideia é realmente aprender. Além de ser um mercado que operamos há muitos anos, com uma densidade grande de pedidos, Campinas tem uma geografia que favorece”, completa o diretor.

Por uma questão de legislação, os vôos serão acompanhadso por um operador, que pode intervir caso necessário.

“Todo voo será automatizado, é pré-definido antes da decolagem. O acompanhamento existe porque não há, no mundo, autorização para voo autônomo.”

A previsão de início das negociações é no mês de Setembro.

Startup cria aplicativo para encontrar produtos específicos

Sabe quando você quer muito um produto, mas não sabe nem como começar a pesquisa para encontrá-lo? Dois empresários pensaram nisso e buscaram uma solução para ajudar clientes e empreendedores.

Fernando Farias e Felipe Samy criaram um aplicativo para ajudar pessoas a encontrar produtos específicos. 

Eles trabalhavam numa multinacional de software em Santa Catarina. Em 2015, Eles largaram o emprego e criaram a startup para fazer esse mapeamento com ajuda de inteligência artificial.


“Para cada marca nós realizamos um diagnóstico da cadeia de suprimentos e identificamos as ações necessárias para fazer esse mapeamento. É muito comum a gente mapear os pontos de venda atendidos diretamente pela indústria, mas também mapear o pontos de venda abastecidos por distribuidores e parceiros desta marca”, explica Felipe Samy.

A solução é integrada ao site ou redes sociais da marca. O consumidor que está atrás de algum produto entra lá e localiza a loja mais próxima. 


Artigo produzido por:

Maitê Sarchiolo – Analista de Comunicação e Marketing na Insert Seguros


E-mail: clientes@insertseguros.com.br

Telefone: (11) 2023-8890 | WhatsApp: (11) 9 9483-5149

Rua Tijuco Preto, 393, Cobertura, Tatuapé, São Paulo/SP – CEP 03316000

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *